quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Jerry Douglas and the Earls of Leicester

     Que lindo isso, gente. Jerry Douglas and The Earls of Leicester, a melhor e mais original banda de música caipira americana DO MUNDO. Apesar do nome "Leicester" lembrar algo britânico, eles são de Nashville mesmo, a capital do country e do bluegrass, no Tennessee. O nome da banda brinca com os nomes de duas das maiores estrelas do gênero, Earl Scruggs (o gênio do banjo, 1924-2012) e Lester Flatt (o cracasso da guitarra, 1914-1979), que mandavam ver na icônica banda Foggy Mountain Boys.

     O blugrass é tão contagiante quanto a salsa e o samba.

     IIIiiihaaa...

 

     Não sei se exagero ao rotular os Earls of Leicester de "melhor do mundo", afinal, há muitas bandas boas de contry music nos Estados Unidos, mas que eles são originalíssimos, isso eu escrevo e assino sem medo.

MPB instrumental. Banda Silibrina.

     Difícil rotular o som da banda paulista Silibrina. Mas é fácil identificar as referências que vêm do Nordeste, como frevo, maracatu e baião. A banda é liderada pelo músico Gabriel Nóbrega, filho do multi instrumentista pernambucano Antonio Nóbrega. 

 

Tanksgiving day. Cartunistas colaboram com as vítimas dos furacões.

     Hoje os Estados Unidos comemoram aquele feriado que só eles entendem a razão, o tal  do Tanksgiving Day, um agradecimento a sei lá eu o quê. Mas achei bacana isso. Cento e vinte e cinco cartunistas americanos irão doar suas tirinhas de hoje para as vítimas dos recentes furacões que atacaram os Estados Unidos e Puerto Rico. Participam artistas dos sindicatos da categoria, como King Features, The Washington Post News Service, Andrews McMeel and Creators Syndicate e the National Cartoonists Society Foundation. Leia no The Washington Post. O jornalão da capital americana ainda é o maior e mais tradicional distribuidor e divulgador de tirinhas nos Estados Unidos:

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Luzes do topo do Empire State Building, NYC.

     Que lindo isso. Em junho, o Empire State Building dançou ao som da banda Dead & Company enquanto ela tocava ao vivo no City Field. Várias vezes ao mês o Empire State bota pra quebrar um reboleishon-shon legal. 




Veja o site oficial do Empire State e o calendário das iluminações

     Vale lembrar que no Rio, o Cristo Redentor também ganha iluminações comemorativas, mas por ser uma imagem antes de tudo religiosa, fica quietinho, não dança nem solta a franga.

Prêmio Miguel de Cervantes.

     O escritor nicaraguense Sergio Ramírez vence o Prêmio Miguel de Cervantes de literatura de língua espanhola.

     Na foto, a matéria do jornal El Pais:



Baltimore Net Radio.

     Gostei. Há bons programas e especiais com artistas retrôs, como Johnny Mathis e Connie Francis. Para deixar rolando enquanto trabalha. Experimente. 



terça-feira, 21 de novembro de 2017

Cartum. Awantha Artigala.

Cartuns de Awantha Artigala e a visão crítica da sociedade do Sri Lanka.




segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Simonas Milknius. Chopin, Polonaise Op. 53.

     O menino lituano Simonas Milknius tem apenas onze anos mas é mais do que uma gracinha de prodígio, daqueles tipos que fazem sucesso nas redes sociais. Ele é um concertista completo.




Virali quasi divertenti. 20.11.2017.

Moleque, o animal mais perigoso e corajoso da natureza.

El gato possuido.

A cantora do balacobaco.
 
Amor, uma estratégia de segurança.
Assaltaram o bar e o casalzinho nem viu.

domingo, 19 de novembro de 2017

Bruna Viola ganha o Grammy Latino.

     Eita! Bruna Viola venceu o Grammy Latino como a melhor intérprete de músicas de raízes brasileiras. Justo prêmio. Não vejo ninguém melhor no cenário. Em princípio, Bruna é sertaneja. Muita gente pode torcer o nariz. Mas Bruna tem diferenciais de peso que a elevam sobre as duplas de cornos chatos. Além da beleza, é uma instrumentista divina. A viola caipira, nas mãos dela, canta bonito.

     Neste vídeo, ela canta Viola Divina, um velho sucesso de uma das duplas mais brilhantes da música caipira, Tião Carreiro e Pardinho.



     Tião Carreiro e Pardinho são bem anteriores ao rótulo de sertanejo das duplas de calça agarrada, cabelo com gomalina, botinhas de fazer cocô na chuva e pinta de corno franchona.

     Como raiz, a atualmente rotulada "música sertaneja", é a música caipira paulista que surgiu no vórtice das cidades de Sorocaba, Piracicaba e Botucatu no fim do século XIX. Teve entre seus astros, antes de entrar em decadência comercial nos anos 70, duplas como Tonico e Tinoco e os mencionados Tião Carreiro e Pardinho. Hoje, recuperada pelo mercado e com alterações, é interpretada por duplas de cornos vestidos de rancheiros do Texas.

Estreia Gomorra Terza Stagione.

     Sexta, 17, estreou na TV italiana a terceira temporada de Gomorra, com mais de um milhão de espectadores, audiência espetacular para a Sky europeia, emissora paga. 

     A série sempre foi muito criticada, assim como é perseguido o autor da ideia principal, o escritor Roberto Saviano. O italiano comum e o napolitano comum não gostam de enfrentar de cara um dos piores fantasmas da sociedade italiana, a cultura mafiosa. A série é acusada de fazer apologia do crime organizado e de valorizar o lado ruim da cidade de Nápoles. Mas a audiência é grande. Falam mal mas assistem. E a série é muito bem produzida em todos os aspectos. De perfil noir, onde o bandido é o protagonista, Gomorra mostra a violência de forma realista e chocante, diferente da violência das séries americanas, geralmente caricata. E isso é uma inovação e um dos pontos mais "atrativos". Enfim, resta a pergunta: mostrar a violência dos clãs da Camorra é apenas valorizar o crime organizado ou é, sobretudo, uma denúncia? É esta a polêmica que resiste no pano de fundo que movimenta a imprensa e as redes sociais quando comentam a série.

     Gomorra 3. Trailer. Com o assassinato de Don Pietro Savastano, Genny Savastano e Malammore vão em busca da vingança e da hegemonia do comando de Scampia, o subúrbio boca quente de Nápoles. 



sábado, 18 de novembro de 2017

Morre Totò Riina, "la belva", ou "u curdu". E um rap de Aynine.

     Morre em Parma, aos 87 anos, Salvatore "Totò" Riina, um dos mais agressivos chefes da Cosa Nostra. Entre muitos atos de uma biografia sangrenta, Riina ficou mundialmente marcado por ter comandado os "stragi" (ataques) do início dos anos 90, que acabaram por vitimar dois magistrados, Giovanni Falcone e Paolo Borselino. Não agiu sozinho e caiu a casa de um time inteiro da máfia siciliana. O preço foi caro, a prisão perpétua. Levando à frente o cinismo, aspecto comum e tradicional entre mafiosos, Riina alegava inocência. Dizia "eu não fiz nada, foram eles que mataram", tentando apontar alguma culpa a políticos e ao poder. Sempre ficou a forte impressão de que não mentia sobre políticos e que, enfim, havia cumprido determinações em sociedade com algo mais sinistro. Seria preciso, no entanto, chegar a algum nome ou sistema. Mas ele nunca confessou nem entrou para programas de arrependidos, os chamados "pentiti", gente que denuncia os parceiros de crime organizado em busca de algum benefício legal e que acaba maldita e ameaçada dentro da organização.

     Neste clipe, a argelina Aynine canta um polêmico rap, ou algo parecido, falando sobre Riina. Em francês, idioma distante do dialeto de Corleone, a terra de Riina.




     Esse papo de máfia é muito maroto para um blog com linha cultural. Vivo me autocensurando. Às vezes posto e deleto. Mas gosto e sempre pesquiso. Modéstia à parte, conheço o assunto.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Zé Guilherme canta Orlando Silva

     Que lindo isso. É de 2015 mas está da hora. Sempre esclareço que não tenho compromisso, em tese e em princípio, com novidades. Com foco preponderante na linha do blog para a MPB, vou na qualidade. Do material, do conteúdo, do áudio e da imagem. O clipe da canção Abre a Janela veio para divulgar o CD e o show do cantor cearense Zé Guilherme com sucessos de Orlando Silva (1915-1978), o "cantor das multidões", grande estrela dos tempos do rádio. O samba Abre a Janela tem a autoria de Roberto Roberti e Arlindo Marques e foi gravado  originalmente em 1937.



Almost funny virals. 17.11.2017.

Mulher aproveita reportagem para aparecer na TV.

Inglaterra selvagem. Quem não tem dinheiro se vira do lado de fora da boate.

Inocência. O futuro do jornalismo.

Tira a mão do meu filho.

Touchdown! Touchdown!

TEm cachorro macho, tem cachorro muito macho, e tem o Paçoca.